quinta-feira, outubro 22, 2020

Ser inteligente está deixando você burro

Por Ryan Daly

Você acredita que ser inteligente é o seu melhor atributo? Você confia no seu próprio cérebro? Talvez sim, talvez não. Resolva os problemas a seguir o mais rápido que puder:

  1. Um livro e uma banana juntos custam R$2,90. O livro custa R$2,00. Quanto custa a banana?
  2. Uma revista e um pacote de chicletes custam R$1,10. A revista custa R$1,00 a mais que o pacote de chicletes. Quanto custa o pacote de chicletes?
  3. Em um lago, há uma trilha de lírios. Todos os dias, a trilha dobra de tamanho. Se leva 48 dias para que a trilha cubra todo o lago, quanto tempo levaria para que a trilha cobrisse parte do lago?

Quase todos acertam a primeira questão (a banana custa R$0,90). Mas, quando chega às duas perguntas seguintes, a maioria dos cérebros pega o atalho do subconsciente, que leva à resposta errada. A solução do segundo problema, por exemplo, é R$0,05 (a revista custa R$1,05, sendo R$1,00 mais cara que o chiclete), mas quando pesquisadores fizeram uma pergunta semelhante a um grupo de estudantes de Harvard, sem dúvida uma das amostras mais brilhantes disponíveis, mais da metade errou.

Aqui está a surpresa: quanto mais inteligente você é, maior a probabilidade de seu cérebro confundi-lo.

Pesquisadores fizeram a terceira pergunta a um grupo de 482 estudantes e descobriram que quanto mais inteligentes eram os alunos, de acordo com o resultado da pontuação do SAT, um exame educacional padronizado dos Estados Unidos, e a Escala de Necessidade de Cognição (que, de acordo com um artigo, publicado na The New Yorker, que detalhou o estudo, “mede a tendência de um indivíduo a se engajar e desfrutar do pensamento”), maior a probabilidade de responder à questão de maneira incorreta e mais suscetíveis eles são a outros vieses.

Apesar de os pesquisadores não terem encontrado uma resposta ao porquê do resultado, Dr. Tomas Chamorro-Premuzic, CEO da Hogan, disse que a resposta não está em nossa inteligência, mas em nossa capacidade de executar multitarefa.

“Tomamos centenas de decisões e consumimos milhares de bits de informação ao longo de cada dia, e nossos cérebros estão sobrecarregados”, ele disse. “Eles então criam vieses e atalhos heurísticos para economizar largura de banda. Se você quer tomar uma decisão melhor, adote a regra do 90-10. Devote 10% de seu tempo para tomar 90% das decisões. Quanto mais eficientemente você fizer isso, mais recursos mentais poderão ser destinados ao que é importante.”

Nota do editor: A resposta para a pergunta número três é 47 dias. A maioria das pessoas instintivamente divide o total de dias por dois, dando a resposta incorreta de 24 dias.

Com Hogan Assessments

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Como a LGPD vai levar o RH a uma segunda onda da digitalização

Salvo alguma mudança de última hora – uma proposta de adiamento está em tramitação na Câmara dos Deputados – faltam menos de seis meses...

Cinco hábitos de pessoas malsucedidas – que você pode evitar

O sucesso não é copiar os hábitos de outras pessoas ou seguir um caminho baseado em receitas de autoajuda. A maneira mais...

Solitários, esgotados e deprimidos: o estado da saúde mental dos Millennials

A “Business Insider” analisou o estado de saúde mental da geração Millenial – pessoas com idade entre 23 a 38 anos em...

Conheça seis comportamentos que podem atrapalhar a sua carreira

Fortes habilidades sociais e inteligência emocional são mais necessárias agora do que nunca. Na medida em que as organizações se conscientizam da...

Chefe e colegas de trabalho narcisistas? Aprenda a lidar com eles

Você sabe reconhecer um narcisista? Pessoas com este traço de personalidade costumam dificultar o seu dia a dia e, se forem tolerados e recompensados,...

Esqueça o carisma: entenda por que líderes humildes são bem-sucedidos

Existe um paradigma no mundo dos negócios que diz que os CEOs de sucesso são ambiciosos, orientados a resultados, individualistas e, acima de tudo,...

A discriminação dos candidatos por meio de testes de seleção

Nos últimos tempos, nunca foi tão alto volume do som das acusações e críticas contra os vários tipos de discriminação: racismo, homofobia e outros,...

Considerando uma mudança de carreira? Então leia esse post

Muitas vezes, uma mudança de carreira parece uma transformação glamourosa - uma imagem blasé do “antes” transformada em um belo “depois” em uma revista...