quinta-feira, outubro 22, 2020

Para desenvolver inteligência emocional, o mais importante é saber ouvir

Ouvir. Não falar. Este é o fator mais importante se você está tentando desenvolver sua inteligência emocional. É comum, quando temos dificuldade com algo, que a insegurança nos leve a falar sobre isso. Portanto, quando as pessoas estão inseguras sobre algo, elas tendem a falar muito. No entanto, a coisa mais importante quando você está tentando aprender, muitas vezes, é apenas ficar quieto. Ouvir é uma parte vital da tentativa de aprender sobre inteligência emocional.

Provavelmente, você já deve ter lido sobre diversas teorias, dicas, técnicas e maneiras de desenvolver sua inteligência emocional. Mas, talvez, o mais importante tenha passado despercebido. Inteligência emocional é sobre lidar com as pessoas e com as mais diversas e complexas situações sem perder o controle e buscando a melhor solução para todos. Para isso, o mais importante a se fazer é ouvir. Ouvir com um “ouvido aprendiz” que quer genuinamente compreender a razão e a emoção naquilo que captamos de nosso interlocutor, e não com um “ouvido julgador” que se desliga quando começamos a pensar no que responder sem ter “aprendido” sobre o que estamos ouvindo.

Quando você está aprendendo sobre inteligência emocional, é essencial evitar contar às pessoas sobre uma experiência semelhante que você teve. As pessoas tendem a não gostar de se sentir em “templates” em que tentamos colocá-las e ouvir sobre experiências que julgam ser semelhantes às suas. Você pode pensar que isso fará com que elas se sintam validados, mas o que geralmente acontece é que isso as faz sentir que você não está ouvindo ou que as faz sentir como se estivesse diminuindo a importância de uma experiência que elas tiveram.

Tente apenas “respirar” na experiência delas e com elas. O foco deve permanecer nelas para que você possa demonstrar que possui inteligência emocional. Tente espelhar sua experiência. Você pode fazer isso parafraseando ou repetindo um pouco do que elas disseram para ajudar a validar sua experiência. Ao validar, isso mostrará que você entende como a situação deve ser difícil para eles. Faça declarações diretas para demonstrar que você está ouvindo o que está dizendo, o que mostra que você está presente na conversa.

O outro lado da inteligência emocional que é importante lembrar é que as pessoas não estão procurando resolver seus problemas. Elas estão buscando o conforto de ter outra pessoa presente que as escute empaticamente para elas desabafarem. Quando você tenta resolver um problema para outra pessoa, basicamente envia uma mensagem para ela que você não aguenta mais ouvi-la falar. Isso não demonstra alta inteligência emocional. Elas vão sentir que você está enviando uma mensagem indireta de que você acha que elas não conseguem resolver o problema por conta própria. Você não quer enviar essa mensagem também.

A menos que elas estejam especificamente pedindo sua ajuda, é importante apenas poder sentar com elas através da experiência e ouvi-las. Quando você é capaz de apenas refletir de volta para eles como eles se sentem, validar sua experiência e estar lá para eles, isso demonstra alta inteligência emocional.

Fazer todas essas coisas ajudará você a demonstrar que você tem um alto nível de inteligência emocional.  Se você tiver interesse em conhecer uma medida validada cientificamente da Inteligência Emocional, procure conhecer o Hogan E.Q. – o Quociente Emocional explicado em seis competências emocionais.

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Como a LGPD vai levar o RH a uma segunda onda da digitalização

Salvo alguma mudança de última hora – uma proposta de adiamento está em tramitação na Câmara dos Deputados – faltam menos de seis meses...

Cinco hábitos de pessoas malsucedidas – que você pode evitar

O sucesso não é copiar os hábitos de outras pessoas ou seguir um caminho baseado em receitas de autoajuda. A maneira mais...

Solitários, esgotados e deprimidos: o estado da saúde mental dos Millennials

A “Business Insider” analisou o estado de saúde mental da geração Millenial – pessoas com idade entre 23 a 38 anos em...

Conheça seis comportamentos que podem atrapalhar a sua carreira

Fortes habilidades sociais e inteligência emocional são mais necessárias agora do que nunca. Na medida em que as organizações se conscientizam da...

Chefe e colegas de trabalho narcisistas? Aprenda a lidar com eles

Você sabe reconhecer um narcisista? Pessoas com este traço de personalidade costumam dificultar o seu dia a dia e, se forem tolerados e recompensados,...

Esqueça o carisma: entenda por que líderes humildes são bem-sucedidos

Existe um paradigma no mundo dos negócios que diz que os CEOs de sucesso são ambiciosos, orientados a resultados, individualistas e, acima de tudo,...

A discriminação dos candidatos por meio de testes de seleção

Nos últimos tempos, nunca foi tão alto volume do som das acusações e críticas contra os vários tipos de discriminação: racismo, homofobia e outros,...

Considerando uma mudança de carreira? Então leia esse post

Muitas vezes, uma mudança de carreira parece uma transformação glamourosa - uma imagem blasé do “antes” transformada em um belo “depois” em uma revista...