Início Sua Carreira O que os CEOs e os psicopatas têm em comum? A gente...

O que os CEOs e os psicopatas têm em comum? A gente te explica

0
2037
O que os CEOs e os psicopatas têm em comum? A gente te explica

Esse é um assunto polêmico: comparar CEOs e psicopatas pode trazer reações exarcebadas de quem considera que os dois perfis são incompatíveis. Leia o artigo de Tomas Chamorro-Premuzic, publicado pela Management Today, e saiba mais:

“Mais de 15 anos se passaram desde o lançamento do filme Psicopata Americano, que trouxe à tona a ligação entre o sucesso no mundo corporativo – em particular em uma empresa financeira- e traços psicopatas.

Ainda que exagerado, o filme ilustra a bem conhecida ligação entre tendências antissociais e sucesso em uma carreira de negócios. Em uma famosa palestra, o psicólogo Robert Hare disse que ‘nem todos os psicopatas estão na prisão – alguns estão sentados à mesa de negócios’.

A maior parte dos líderes não é psicopata – e a maior parte dos psicopatas não é líder em alguma empresa. Entretanto, manifestações mais sutis de psicopatia são, sem dúvidas, razões do sucesos em várias empresas. De fato, há três áreas nas quais o comportamento dos psicopatas e dos CEOs se confundem.

Ausência de medo ou de assumir riscos: essas qualidades são glorificadas no mundo ocidenal, provavelmente por serem um sinal de força e poder. E isso é um reflexo da nossa noção intuitiva de uma boa liderança, moldada pela evolução. Nossos ancestrais preferiram ser liderados por líderes bravos e destemidos – os psicopatas modernos têm também um pouco desses traços de personalidade.

Carisma – quando você pergunta a qualquer pessoa quais são os principais atributos da personalidade, carisma provavelmente estará na lista. Na realidade, o carisma ajuda as pessoas a emergirem como líderes, mas faz muito pouco pela eficiência. Tanto CEOs como psicopatas geralmente são charmosos e carismáticos.

Problemas com autoridade: ter dificuldades com o chefe pode ser um problema para sua empregabilidade. Ironicamente, isso pode torná-lo um chefe atraente. Muitos empreendedores bem-suscedidos tiveram problemas em suas carreiras. Muitas startups de sucesso começaram como um ato de vingança por pessoas que eram muito desobedientes e rebeldes para manterem seus empregos. O que não faltam são CEOs que fundaram empresas e que podem ser comparados a psicopatas funcionais: eles têm uma empregabilidade quase zero, mas conseguem se organizar ao ponto de construírem seu negócio próprio (só assim para terem um emprego).

Ainda que a psicopatia seja raramente encontrada em mulheres, os homens apresentam esse traço mais comumente. Se a proporção de mulheres CEOs aumenta, o link entre a psicopatia e a liderança provavelmente irá diminuir. Desnecessário dizer, se as empresas entendessem os perigos de promoverem pessoas com um perfil psicopata, provavelmente teriam menos homens (e mais mulheres) no comando.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui