segunda-feira, agosto 8, 2022

Mulheres e trabalho: questões de gênero ainda desafiam o RH

Cada vez mais o tema “mulheres e trabalho” tem mobilizado discussões. Em parte porque, no Brasil, os movimentos feministas tomaram corpo, e também porque no exterior, mulheres com grande representatividade em negócios têm levantado essa bandeira. Quais os problemas que as mulheres podem enfrentar no seu dia a dia? Veja aqui:

  1. Os selecionadores vão preferir os homens. Estudos nos Estados Unidos mostram que mulheres e homens são avaliados de maneira diferente pelos recrutadores – e esse comportamento se agrava na indústria de Tecnologia da Informação. Um estudo, realizado por três universidades, Columbia, Northwestern e Universidade de Chicago, apontou que dois terços dos gestores selecionaram homens, mesmo quando um homem não tinha uma performance melhor que uma mulher.
  2. Uma mulher sempre ganhará menos que um homem. Na América Latina, a diferença salarial entre homens e mulheres é de cerca de 30%. O Brasil apresenta um dos maiores níveis de disparidade salarial. No país, os homens ganham aproximadamente 30% a mais que as mulheres de mesma idade e nível de instrução, quase o dobro da média da região (17,2%), enquanto na Bolívia a diferença é muito pequena. O resultado é o mesmo no que diz respeito à disparidade por raça e etnia, que chega também a 30%.
  3. As mulheres não são promovidas na mesma velocidade que os homens. Homens são promovidos por seu potencial, e as mulheres por performance. As mulheres são julgadas pelo que elas já fizeram. Para os homens, demonstrar potencial é suficiente, de acordo com a Catalyst, uma “think tank” americana voltada para pesquisa sobre a atuação de mulheres no mundo corporativo.
  4. Se uma mulher é vista como competente, as pessoas não vão gostar dela. Um grande problema ainda afeta as mulheres: quando elas são claramente competentes, também são geralmente julgadas como desagradáveis – tanto por homens como por mulheres. De fato, quanto mais uma mulher é competente, mais ela vai sofrer no ambiente de trabalho. Ao contrário dos homens, mulheres competentes são vistas como pouco femininas, agressivas, e não confiáveis.
  5. Mulheres, acredite, preferem promover homens. Mulheres em indústrias dominadas por mulheres sofrem do que tem sido chamado de “escada rolante de vidro”. Suas pares preferem promover homens. Segundo o sociólogo Ryan Smith, da Universidade de Nova Iorque, os homens trazem consigo privilégios que acabam fazendo com que as mulheres prefiram promovê-los.

Será que as mulheres estão tomando o mundo? A resposta ainda é não. Apesar das vitórias quando se trata de igualdade, ainda há um longo caminho a percorrer.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas