quarta-feira, agosto 17, 2022

Confira três passos para construir uma empresa empreendedora

As pessoas diferem em orientação e habilidades empreendedoras, independentemente se são elas que controlam a empresa ou se são contratadas por alguém. Mesmo grandes corporações tornam o empreendedorismo uma prioridade estratégica – querem permanecer ágeis, atentos e ambiciosos – e agora incluem as inovações no coração do planejamento.

Mas como deve ser construída uma empresa empreendedora? Claramente isso não ocorre da noite para o dia, e uma receita que funcione para uma pode não funcionar para outra. Há, no entanto, alguns passos que são mais ou menos indispensáveis e inevitáveis:

  1. Contrate pessoas empreendedoras

Existem pessoas que possuem um “DNA” empreendedor. Elas são naturalmente mais curiosas e ativas, o que geralmente explica a razão pela qual elas ganham reputação polêmica e de problemas com autoridades. Elas são boas em gerar toneladas de ideias, tantas que com frequência são vistas como excêntricas e um pouco estranhas.

Você pode ser empreendedor sem ser criativo: indivíduos que são fortemente proativos e oportunistas são capazes de conduzir inovações assim como indivíduos criativos

  1. Aprenda a gerenciar indivíduos empreendedores

Pessoas empreendedores querem trabalhar em projetos significativos; elas querem desafios que possam levar a grandes conquistas. Por outro lado, existem cenários que podem levar ao desânimo e diminuir o espírito empreendedor dessas pessoas, como por exemplo: rotina, tarefas bem delineadas, projetos táticos e serviços que podem ser feitos automaticamente.

Em resumo, gerentes devem conseguir aprender a lidar com os diferentes ânimos de pessoas com perfil empreendedor, tolerando dias em que possam estar extremamente exigentes ou erráticas, mas não esquecer de criar incentivos para fazê-las brilhar.

  1. Crie uma cultura empreendedora

Uma cultura empreendedora é uma em que cada funcionário ganha a permissão para agir de uma maneira empreendedora, mesmo que não sejam naturalmente inclinados a isso.

Crie um ambiente onde indivíduos possam sentir incentivos para assumir riscos, tomar suas próprias decisões, e experimentar, mesmo que isso signifique o fracasso. Uma cultura que impere o informal, a espontaneidade, e decisões que não sejam burocráticas, caracteriza os padrões necessários dessa cultura que envolve as pessoas e equipes. Uma cultura que promova exploração, aprendizado e ações práticas.

Com Fast Company

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas