sábado, setembro 18, 2021

Cinco dicas para lembrar as habilidades que você aprendeu

por Débora Mioranzza, Vice-Presidente para a América Latina e Caribe da Degreed

Imagine que você passou horas aprendendo uma nova habilidade apenas para esquecê-la dias depois. Graças à forma como nossos cérebros estão programados, isso é, infelizmente, bastante provável. Esquecer o que você aprendeu não é apenas perda de tempo (já que você tem de reaprender as habilidades perdidas), mas também pode reduzir sua confiança, causar erros caros e levar à perda de oportunidades de carreira.

Mas não precisa ser assim. Existem muitas maneiras de lembrar o que você aprendeu. Da mesma maneira que estamos programados para lembrar detalhes que são vitais para nossa sobrevivência — como rotas perigosas para casa, alimentos a evitar, pessoas e coisas que são importantes em nossas vidas —, também temos a tendência de lembrar de coisas que desencadeiam emoções fortes, como medo, alívio e surpresa.

Outro aspecto que também devemos levar em consideração é a curva de esquecimento. Este conceito, desenvolvido por Hermann Ebbinghaus por meio de muitos experimentos de memória, revelou que as memórias enfraquecem com o tempo. Quando aprendemos algo novo, rapidamente esquecemos. E isso se traduz em 90% das novas habilidades esquecidas em um mês. Ao compreender como nossos cérebros aprendem e esquecem informações, podemos traçar algumas dicas que ajudam a lembrar as novas habilidades.

Reforce seu aprendizado com o trabalho

Ebbinghaus descobriu que a queda mais acentuada na retenção de novos conhecimentos ocorre nas horas e dias imediatamente seguintes ao aprendizado. Precisamos revisar e reforçar o que aprendemos poucas horas depois de fazer um curso, ler um livro ou assistir a um webinar. A maneira mais fácil de fazer isso é incorporar nossas habilidades e conhecimentos recém-aprendidos ao trabalho diário. Se, por exemplo, um profissional de marketing faz um curso de análise de dados para reforçar suas habilidades, ele pode começar a ajudar os colegas a projetar planilhas de dados e relatórios.

Alinhar seu aprendizado com o trabalho também pode ser alcançado por meio de atribuições extras, destacamentos e voluntariado. Vale a pena discutir essas oportunidades com seu gerente, para ver como ele pode apoiar seu aprendizado com tarefas e projetos relevantes. Claro, se seu gerente não sabe o que você está aprendendo (ou acabou de aprender), será difícil indicar oportunidades para praticar suas habilidades recém-adquiridas.

Ebbinghaus também descobriu que é mais fácil lembrar de coisas que têm significado. Em seus experimentos, ele memorizou sílabas sem sentido e tentou recitá-las mais tarde. Isso, por si só, o levou ao fracasso. Se o seu conhecimento não for utilizável, seu cérebro não verá o valor em retê-lo. Por outro lado, isso também significa que se você ouvir uma palestra que não entende de verdade, vai esquecê-la mais rápido do que um assunto que acha realmente interessante.

Considere como você está aprendendo

O conteúdo e a apresentação de seu aprendizado também afetam a lembrança. Semelhante à forma como você se lembrará de assuntos mais interessantes, se seu seminário ou curso for apresentado em um formato que se adapte ao seu estilo de aprendizagem, você o manterá por mais tempo. Também será mais provável que você se lembre de algo que é organizado de forma lógica e clara. Compare uma palestra TED atraente e bem executada, por exemplo, com uma lista de tarefas rabiscada às pressas.

Ensine os outros

Outra forma de reforçar seu aprendizado é ensinando aos outros suas novas habilidades. Isso tem o benefício adicional de transmitir conhecimento a seus colegas. Por sua vez, isso pode elevar o nível de sua organização e impedir que você se torne a única pessoa em sua equipe que sabe como fazer uma determinada tarefa.

A aprendizagem entre pares está se tornando cada vez mais popular. A maioria (55%) dos trabalhadores tem maior probabilidade de recorrer à aprendizagem com colegas em vez de um programa formal de Treinamento & Desenvolvimento (T&D) corporativo quando precisam aprender uma nova habilidade. Algumas organizações estão inclusive formalizando o aprendizado conduzido por pares em suas estratégias de T&D.

A mentoria é outro caminho a ser explorado. Isso pode ajudá-lo a construir e praticar habilidades de “poder”, como comunicação, liderança, construção de relacionamento e coaching. Essas habilidades são frequentemente adquiridas por meio de experiência prática, em vez de em salas de aulas.

Você também pode pensar em ensinar fora de sua organização, seja mais amplamente em seu setor, estabelecendo-se como um líder inovador ou em escolas e faculdades. Não é nenhum segredo que habilidades cruciais de empregabilidade estão faltando em muitos graduados hoje. Aprender uma habilidade que é relevante para o seu trabalho e, em seguida, passá-la para um aluno pode ajudar a preencher a lacuna de habilidades entre os empregadores e a academia.

Continue trabalhando suas habilidades e carreira

No ambiente de trabalho de hoje, estagnar é tornar-se rapidamente desatualizado. Você precisa aprender continuamente a se manter à frente das mudanças, oportunidades e desafios. E se você está trabalhando consistentemente suas novas habilidades, é improvável que você as esqueça. Isso pode significar fazer outro curso, adquirir outra qualificação ou até mesmo desenvolver habilidades complementares.

A retenção de novos conhecimentos também pode ser alcançada por meio do crescimento da carreira, seja enfrentando novos desafios, como gerenciar um projeto ou equipe, por meio de promoção ou uma mudança de cargo para outro departamento. Ao vincular seu aprendizado às suas perspectivas de carreira, você também o torna vital para sua vida diária — sua satisfação no trabalho, estilo de vida, finanças, bem-estar familiar e assim por diante. Isso incentiva seu cérebro a se lembrar de seus novos conhecimentos.

Não se estresse e não se esqueça de dormir

Em seus experimentos de memória, Ebbinghaus descobriu que fatores fisiológicos como estresse e sono desempenham um papel importante em quão bem você se lembra de informações. Todos nós já passamos noites em claro antes dos exames acumulando o máximo de informações possível para, no momento da prova, não conseguir se lembrar de nada.

Ao aprender novas habilidades, é importante não se estressar e dormir pelo menos oito horas. A pesquisa descobriu que o sono é essencial para classificar e armazenar suas memórias de forma eficaz. Se você quiser que suas novas habilidades se tornem parte de sua memória de longo prazo, você terá de dormir direito.

Lembrar o que você aprendeu é tão importante quanto o ato de aprender. Afinal, a maioria de nós aprende novas habilidades para melhorar em nossos empregos, progredir em nossas carreiras e construir nosso valor e empregabilidade. Usando essas dicas, você pode garantir que seu aprendizado não seja desperdiçado e suas habilidades sejam úteis em seu trabalho diário para que sua carreira continue a crescer.

Débora Mioranzza é Vice-Presidente para a América Latina e Caribe da Degreed, a principal plataforma de upskilling e requalificação da força de trabalho. 

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas