quinta-feira, junho 30, 2022

A importância de uma gestão humanizada na expansão da indústria

21A conexão do líder com as suas equipes é um diferencial estratégico que reflete diretamente nas entregas da área. Quando uma empresa decide expandir, muitos são os questionamentos entre os colaboradores e uma liderança conectada e humanizada faz a diferença para o sucesso do projeto.

Ter conversas sinceras e compartilhar as informações é fundamental para garantir a estabilidade e a segurança do time. Devemos sempre começar pelo porquê para contextualizar as ações que virão em seguida. Ao ter conhecimento sobre o todo, o colaborador se sente seguro, entende melhor o valor de seu trabalho e fica mais engajado sabendo com o que está contribuindo.

Recentemente, a Vedacit anunciou um investimento de R$178 milhões no projeto de expansão da indústria. No processo pretendemos migrar as pessoas e a expectativa é de geração de 200 novas vagas de emprego, podendo aumentar para 450 até a conclusão. Antes de comunicarmos ao mercado, fizemos diversas ações internas com os colaboradores. Compartilhamos a importância do projeto para o crescimento sustentável do negócio. A área de Gente e Gestão desenhou um plano sobre vagas e mobilidade dos profissionais, já que haverá a transição da unidade de São Paulo para a fábrica de Itatiba (a cerca de 80 km da capital).

A transparência na comunicação está sendo fundamental para manter o engajamento e o comprometimento das equipes durante todo o processo. Mais do que falar sobre gestão humanizada, quando vivenciamos é que realmente percebemos a importância dessa relação, tanto para o gestor e os colaboradores, quanto para a empresa. Para fazer essa gestão de forma efetiva, que alcance os objetivos traçados e empodere os colaboradores, é necessário planejamento e disciplina. O líder que incentiva a autonomia da equipe conta com um time mais engajado e pode dedicar seu tempo as ações estratégicas e aos planejamentos do hoje e do amanhã para cumprir o cronograma previsto.

Algumas questões devem ser consideradas para que a gestão seja realmente humanizada (e não fique apenas no discurso). O primeiro passo é considerar as particularidades regionais em caso de uma grande equipe. Na Vedacit, por exemplo, há três fábricas em diferentes cidades: São Paulo capital, Itatiba e Salvador (BA). Temos que manter a conexão entre as plantas e uma certa padronização, mas sem perder as peculiaridades e respeitando a cultura local. Os gestores que ficam em cada unidade são fundamentais nesse processo, por isso a importância de terem autonomia e confiança para realizarem suas tarefas.

Empoderar a equipe exige dedicação e uma preocupação genuína com o próximo. É estar ao lado do colaborador e incentivá-lo a buscar conhecimento sempre; ter conversas sinceras sobre o plano de carreira (seja na própria empresa ou não) e orientá-lo a buscar as oportunidades para alcançar seus objetivos pessoais; é incentivar e compartilhar as novidades e incluí-los no contexto.

Quando falamos sobre a expansão, por exemplo, mais do que o projeto da empresa, é uma oportunidade para a carreira de cada um. Se contribuirmos para que desenvolvam a consciência de que o plano de carreira é individual, e que deve ser o foco de cada um, eles terão autonomia para encontrar as melhores oportunidades de desenvolvimento pessoal em consonância com o crescimento da empresa.

Ao trabalharmos a confiança da equipe, aumentam as chances de criarmos um time de alto nível, composto por profissionais seguros que entregam o melhor de si. Soma-se a este conjunto a busca pela diversidade, com pessoas de diferentes perfis que acreditam em um mesmo propósito e estão dispostas a agir como donas do negócio para realizarmos entregas de qualidade e sermos parte fundamental rumo à excelência da empresa.

* Klaus Gutierrez de Carli é executivo Industrial da Vedacit. Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, tem MBA em Gestão Empresarial pela FIA/USP (Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo) e especializações em Finanças (Columbia University), Gestão de pessoas e Gestão em projetos (Illinois Institute of Technology). Há mais de 12 anos na Vedacit, é responsável pelas áreas de Produção, Manutenção, Projetos Industriais, Qualidade, PCP e SSMA.

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas