quinta-feira, outubro 22, 2020

A função das emoções nas tomadas de decisão

Muitos especialistas defendem que as emoções devam ter uma influência cada vez menor no processo de tomada de decisão no ambiente de trabalho. No entanto, aprendendo a compreendê-las, elas podem se tornar grandes aliadas, funcionando como guias.

Entre os maiores problemas causados pelas emoções no processo de tomadas de decisão é que, sob sua influência, tomamos decisões rápidas, sem entender o porquê. Geralmente, tomamos decisões na base da emoção e depois criamos razões racionais para justificá-la, principalmente quando dão errado. Além disso, a intensidade das emoções pode ofuscar um pensamento mais racional quando necessário.

Usando as emoções a seu favor

Uma das maneiras de usar as emoções a seu favor é estar consciente delas. Muitas pessoas têm dificuldade para identificar suas emoções, tendendo a classificá-las em categorias genéricas como “boas” ou “más”. Reconhecer uma emoção corretamente pode ser uma tarefa difícil. Raiva e frustração, por exemplo, são bastante similares, mas cada uma tem uma causa distinta.

Uma pessoa que tem procurado emprego há bastante tempo e ido a muitas entrevistas de emprego, sem sucesso, pode se sentir com raiva ao se ver injustiçado – “outras pessoas encontram emprego mais facilmente que eu, isso é injusto” –, mas também podem se sentir frustradas simplesmente por não conseguirem atingir um objetivo – “não importa o que eu faça, não consigo um emprego”.

Nesse caso, identificar a emoção corretamente pode ajudar a resolver o problema. Se é raiva, devido a se sentir injustiçado, o indivíduo precisa reexaminar suas crenças sobre justiça no mercado de trabalho, um caminho bem diferente de se sentir apenas frustrado.

Outro aspecto importante é reconhecer a intensidade das emoções. Uma maneira útil é classificando-as em uma escala de zero a dez. Frequentemente pensamos nas emoções como um problema apenas quando estão em excesso, mas a falta delas também é problemática.

A ansiedade, por exemplo, significa um sinal de alerta. Ninguém quer estar com a ansiedade em um grau elevado durante um discurso em uma reunião, mas estar com ansiedade zero ao dirigir durante uma tempestade em uma rodovia também pode ser um problema.

Quando a emoção é identificada e medida apropriadamente é possível tomar decisões racionais mais complexas e agir apropriadamente. Tornar-se consciente de suas emoções também ajuda a diminuir o viés emocional das decisões, possibilitando o uso da inteligência emocional para ajudar a usar as emoções para aumentar a produtividade no trabalho.

Com Huffington Post

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Como a LGPD vai levar o RH a uma segunda onda da digitalização

Salvo alguma mudança de última hora – uma proposta de adiamento está em tramitação na Câmara dos Deputados – faltam menos de seis meses...

Cinco hábitos de pessoas malsucedidas – que você pode evitar

O sucesso não é copiar os hábitos de outras pessoas ou seguir um caminho baseado em receitas de autoajuda. A maneira mais...

Solitários, esgotados e deprimidos: o estado da saúde mental dos Millennials

A “Business Insider” analisou o estado de saúde mental da geração Millenial – pessoas com idade entre 23 a 38 anos em...

Conheça seis comportamentos que podem atrapalhar a sua carreira

Fortes habilidades sociais e inteligência emocional são mais necessárias agora do que nunca. Na medida em que as organizações se conscientizam da...

Chefe e colegas de trabalho narcisistas? Aprenda a lidar com eles

Você sabe reconhecer um narcisista? Pessoas com este traço de personalidade costumam dificultar o seu dia a dia e, se forem tolerados e recompensados,...

Esqueça o carisma: entenda por que líderes humildes são bem-sucedidos

Existe um paradigma no mundo dos negócios que diz que os CEOs de sucesso são ambiciosos, orientados a resultados, individualistas e, acima de tudo,...

A discriminação dos candidatos por meio de testes de seleção

Nos últimos tempos, nunca foi tão alto volume do som das acusações e críticas contra os vários tipos de discriminação: racismo, homofobia e outros,...

Considerando uma mudança de carreira? Então leia esse post

Muitas vezes, uma mudança de carreira parece uma transformação glamourosa - uma imagem blasé do “antes” transformada em um belo “depois” em uma revista...